A-ha relança 3 álbuns na comemoração seus 30 anos com Demos inéditas

IMG-20150922-WA0004IMG-20150922-WA0003

IMG-20150922-WA0002

A RELEVÂNCIA DOS DEMO TAPES (23/10/2015)

-Hoje o a-ha lança, em versões deluxe, Stay on these roads, East of the sun & Memorial Beach remasterizados. Mas o que se espera nesteslançamentos, além da melhor audição, são os chamados “demo tapes”. No caso do a-ha, esse nome ronda  a história da banda como preciosidades que foram perdidas e reecontradas; roubadas e recapturadas, e até objeto de discussão judicial entre a-ha e John Ratcliff,e enfim, chegaram ao seu (aparentemente) destino : as mãos dos fãs.

A história do a-ha com os demos data de 1982, em Nernes, na Noruega, na casa de campo dos pais de Pal. Já com  a ideia de partirem para Londres a fim de colocarem de pé o a-ha, Pal e Mags seguiram o conselho de Morten para que produzissem material demonstrativo e  o levassem para a Inglaterra, o que foi feito por um período de 6 meses. Nessa fase, canções como “Lay me down tonight”, de Morten ( que apareceu em seu disco solo “Wild seed”, de 1995) ” Living a boy’s adventure tale” e de “The Juicy Fruit Song” foram compostas – as duas últimas entraram para o primeiro disco do a-ha, com “The Juicy fruit song” sendo alterada depois para o hit mais famoso do a-ha.

“The Juicy fruit song” era como Pal e Mags chamavam o que depois viria a ser “Lesson one” e então, “Take on me”: “-O problema da música não era a melodia, eram as letras, como encaixa´-las no refrão” – disse Morten. O a-ha trabalhou vários meses na música, e em torno dela existem episódios engraçados, como quando a esposa de Terry Slater ouviu Morten cantarolar a música e “sentiu arrepios por toda a espinha”. Quando Hunting high and low saiu em 1985, o a-ha tinha, de acordo com a Q Magazine e várias outras fontes, cerca de 300 demos, das quais saíram as 10 canções para o álbum.

Essas demos ficaram muito tempo esquecidas, pois não se falava em demos nos anos 80, salvo por “The Blue sky” que entrou para o single de”Hunting high and low” ,mas o conhecimento de um grande número de demos não se tinha notícia, ao menos no Brasil, e mesmo na Europa, pouco se falava sobre elas. Porém, vira e mexe alguma informação era apresentada, como por exemplo, quando a música “Days on End” começou a circular no site “Memorial Beach”, do americano Kevin Kasmai. Isso me faz recordar uma conversa com o amigo e Webmaster do A-ha Bahia, Aloisio Ramos. Ele disse:

“Pat, achei uma música de nome “Days on end! Que música será essa?”, ao que eu respondi : “Não…acho que não existe!”, e Aloisio continuou falando com todos sobre a tal música, de modo que ele chegou a desanimar pelas respostas de todos :”Não, Aloisio, a música não tem não” ou”Você deve ter lido errrado” e várias outras negativas. Como a verdade nunca falha, quando “The Demo tapes” saiu em 2004, juntamente com o livro “The Swing of things”, um boom de demos começaram a surgir,  além das 12 ( 1 oculta)  faixas do cd oferecido com o livro. E “Days on end” estava lá!!!. Nesse momento Aloisio deu-se por vencedor, e adorou depois dizer: “Não disse? Eu sabia que existia!”, e todos demos os braços a torcer…

Mas os demos não estavam fora das vistas dos oportunistas. Em 2010,  John ratcliff – que descobriru o a-ha em Londres e os colocou em contato com Terry Slater, foi acusado de levar ao Ebay pertences pessoais de Pal, Mags e Morten, vendendo-os. Antes disso, ele já havia publicado, anonimamente num site sem assinatura, trechos de vários demo tapes, como que oferecendo essas demos para venda. Ao tomar conhecimento disso, o a-ha acionou seus advogados,e, obviamente chegou a um acordo com Ratcliff: um quarto e milhão de libras foram pagas pela recuperação deste material,o que foi comandado por Peter Anton Stenersen, o famoso P.A., um dos maiores fãs do a-ha do mundo. P.A. participou das negociações para recuperação dos cadernos e agendas pessoais, na maioria de Pal, mas também de Morten e Mags, repletos de letras, músicas, desenhos e poesias. Além desses materiais, mais 15 fitas k7 estavam em poder de John Ratcliff, o que despertou a antipatia de Mags: “-Ratcliff está agindo como um canalhinha, porque esse material é nosso, nós pagamos por ele, e temos o direito de usá-lo como quisermos“, disse à época. Em 2015, Pal disse que este é um assunto “que já foi resolvido“.

Como é parca de informações do a-ha e não raro escrevem provando o desconhecimento sobre a banda, a  imprensa nacional apenas cita o estudio Rendesvouz, de Ratcliff, como o que o a-ha trabalhava suas demos. Contudo, documentos posteriormente encontrados mostraram que eles também visitaram em Londres o Octocon, onde foram gravadas músicas com o nome do estúdio no registro, caso de “Scoundrel Days Octocon”, disco 2 de “Scoundrel Days Deluxe”. Significa que o a-ha sempre esteve em busca de um melhor estúdio para gravar suas preciosas demos.

Também existe, entre essas demo tapes, raridades do a-ha que jamais foram lançadas oficialmente, incluindo a única música gravada pelo a-ha
(pelo menos que se tem conhecimento até agora): “Sa blaser det pa jorden”, cujo título serviu de inspiração para que Hakon Harket, irmão de Morten e jornalista, escrevesse em 1986 a sua biografia sobre a banda. Ela faz parte do CD The Demo Tapes.

A relevância dos demo tapes é que se pode perceber, desde a sua raiz ,que as músicas do a-ha já nascem com característica de hits. A produção bem feita apenas confirma essa característica, mas também é possível ver as diferentes formas de tratamento que o a-ha dá para uma mesma canção. e não somente isso : as demo tapes não foram abandonadas à sua época, mas voltam a ser consultadas de vez em quando. Um exemplo disso é “She’s shumming a tune”, que estava num dos cadernos pertencentes a Pal, e data de 1984. Pal: “-Ao rever essa música pensei no quanto seria interessante fazer uma roupagem com o som de hoje” e assim, ela é uma das faixas do poderoso “Cast in steel”. Muitas canções que conhecemos hoje já tiveram seu refrão, sua batida ou guitarras alteradas, ora com caracterísitcas de uma  e de outra – e neste sentido temos “Go to sleep” com jeito de “And you tell me” cantado noutro tom, além de preciosidades como “Monday moruning”, composta por Pal e Morten, e que não entraram para o repertório do a-ha, e de ” All the planes that come in on the quiet” ,outra belíssima canção daquele tempo, ou the “Dot the I”, “Presenting Lilly Mars” e tantas outras que estes relançamentos preciosos nos permitirão conhecer.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s