Korfebol Brasileiro em Piratininga – Umei Nina Torres realiza Integração Família Escola

Oficina do Projeto Presença( construção dos bonecos), jogo Korfebol Brasileiro, oficina de pipa, brincadeiras musicadas, bolinha de sabão, jogo de boliche, pula corda e elástico, exposição da CLIN- objetos reciclados, Fiocruz- Projeto Eliminar a Dengue, delicioso lanche…e muita alegria!

18620302_1931834293759419_7650304309888062549_n

Creditos para Matéria Jornal O Fluminense

http://www.ofluminense.com.br/pt-br/cidades/a%C3%A7%C3%A3o-contra-dengue-em-piratininga-0

Evento teve como objetivo a conscientização da sociedade sobe a importância do combate às doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti

Foto: Marcelo Feitosa

A Praia de Piratininga recebeu, na manhã deste sábado (27), uma ação conjunta no combate à dengue. Promovida pela UMEI Professora Nina Rita Torres, a “Atividade de Integração Família e Escola” contou com a parceria do Grupo Escoteiro Imbuí, da prefeitura de Niterói e da Fiocruz, e teve como objetivo o estreitamento dos laços entre a comunidade escolar e a conscientização da população local sobre a importância do combate às doenças transmitidas pelo Aedes Aegypti, como a dengue, a Zika e a chikungunya.

As crianças puderam se divertir com várias atividades

Foto: Marcelo Feitosa

No evento, a criançada pôde contar com diversas atividades, como oficina de construção de bonecos, oficina de pipa, brincadeiras musicadas, bolinha de sabão, jogo de boliche, pula corda e exposição de objetos reciclados.

“Realizamos essa ação anualmente, buscando trazer atividades que possibilitem a integração da família com a escola. Nesse ano, criamos essa grande parceria com a Fiocruz para que a populução seja informada sobre ações importantes de combate ao Aedes Aegypti”, disse Glaucia Leão, diretora da UMEI Professora Nina Rita Torres.

A subsecretária da Administração Regional da Região Oceânica, Catarina Chagas, destacou a importância do papel da prefeitura de Niterói na realização do evento.

“A administração regional trabalha na divulgação dos eventos educativos que acontecem na região. Passamos de casa em casa com o intuito de conscientizar a população. Tudo isso através de conversa e da distribuição de materiais educativos”, contou.

Mosquitos aliados – Apesar de ter como público-alvo a comunidade escolar, o evento não contou apenas com atividades infantis, recebendo também pessoas de todas as idades que passavam pelo local. Através da exposição do projeto “Eliminar a Dengue: Desafio Brasil”, a Fiocruz apresentou os benefícios dos mosquitos Aedes aegypti com a bactéria “Wolbachia”, aliados na redução da transmissão da dengue, Zika e chicungunya.

A metodologia do projeto consiste na inoculação da bactéria Wolbachia no ovo do Aedes aegypti, para que, desta forma, o inseto se desenvolva com a bactéria no seu organismo. Em seguida, os mosquitos são liberados com a bactéria em uma área por um determinado período de tempo, proporcionado a substituição gradual da população de mosquitos de campo pelos mosquitos com a bactéria Wolbachia.

“Esta substituição ocorre mediante o cruzamento entre eles, com a transmissão da bactéria pela fêmea aos seus filhotes. Desta forma, o método torna-se autossustentável, já que, naturalmente a bactéria vai se perpetuar nas gerações futuras dos mosquitos”, explicou o coordenador de engajamento comunitário do projeto da Fiocruz, Guilherme Costa, salientando que o método não envolve nenhuma modificação genética.

Por sua vez, a gerente do projeto, Flávia Teixeira, destacou a importância do apoio da população à iniciativa.

“A participação da sociedade ao projeto é crucial, uma vez que só liberamos os mosquitos com a bactéria se tivermos o aval da população local. Por isso, antes da soltura, realizamos todo um trabalho educativo com a comunidade local. O controle vetorial requer uma série de iniciativas que, juntas, alcançam um resultado positivo. Portanto, todas as estratégias de prevenção se complementam e são essenciais”, disse Flávia.

Em Niterói, o projeto “Eliminar a Dengue: Desafio Brasil” se iniciou em 2015, em fase experimental, no bairro de Jurujuba. A fase de expansão, já iniciada em Charitas, Preventório, São Francisco e Grota no início deste ano, chegou agora à Região Oceânica, contando com uma ajuda de peso para a sua divulgação. Trata-se do Grupo Escoteiro Imbuí, que, desde abril deste ano, contrubui com a iniciativa mapeando os locais da região para a Fiocruz.

“Fizemos um mapeamento estratégioco dos lugares na Região Oceânica em que poderíamos colocar as armadilhas para atrair os mosquitos. A população até que é bem receptiva quando vamos de casa em casa, mas acreditamos que um evento como este é capaz de reunir toda a população de forma ainda mais eficiente”, disse Pedro Cardoso, representante do grupo de escoteiros.

 

 

Professores Thiago Estevão e Marcelo Bepi Soares “Marcelo Korfebol”

Agradecimento especial a toda equipe da UMEI NINA TORRES

Existem pessoas, situações, eventos e trabalhos que são motivos de especial orgulho em nossas vidas. É assim que eu, Marcello Bepi Soares – “Marcello Korfebol”, Divulgador do Korfebol Brasileiro, agradeço a oportunidade de estarmos presente a atividade de Integração Família e Escola da UMEI Professora Nina Rita Torres.

Pessoas como voces é que nos motivam a continuar na luta pelo esporte brasileiro. Devo-lhe, pois, meus parabéns, e minha expressão de imensa satisfação e gratidão pela oportunidade de aprender, fazer contatos poder ensinar o jogo dos gêneros para as famílias de Piratininga – Niterói – Rio de Janeiro.